Web

Por uma web mais gostosa de se viver

 A internet nos garantiu um presente maravilhoso: sermos criadores e distribuidores de conteúdo. E eu sempre bato na mesma tecla. A de que podemos acabar utilizando mal essa liberdade criativa que conquistamos dentro da cultura digital.
 Como onde há flores vai haver algum espinho, a web se tornou um depósito de mais do mesmo e mais do nada, cheio de conteúdos despreocupados e que não refletem personalidade alguma. Muita gente achando que o que se faz hoje recebe retorno hoje mesmo. Qualquer semelhança com o mundo dos blogs e vlogs é mera coincidência.

A visibilidade tem sido o combustível de muita coisa, enquanto, na verdade, o combustível deveria ser a personalidade. Afinal, a personalidade vai, em uma hora ou outra, atrair a atenção de alguém. Mas enquanto o combustível for apenas visibilidade, continuaremos nos deparando com produções sem longevidade.

O que me levou a trazer essa reflexão foi a publicação do youPIX “Menos lista! Mais textão!” que fala do renascimento do site. Quem já conhece sabe que o youPIX se tornou referência ao tratar das principais tendências, acontecimentos e virais da web utilizando uma linguagem bem descontraída, além de promover festivais anuais para reunir a galera ligada em cultura digital.

Só que agora o youPIX voltou sua atenção à produção de conteúdo mais reflexivo e crítico, em contraste ao que vinha fazendo nos últimos tempos. Uma puta coragem! E que eu admiro pra-ca-ram-ba! Afinal, com a mudança do objetivo, toda a audiência acaba sendo afetada e reformulada.É tanta coisa sem pé nem cabeça que a gente acaba se flagrando em um ambiente raso por falta de opção e, quando iniciativas revolucionárias como a do youPIX entra em cena, temos mais é que aplaudir. Se é por qualidade a gente tem que dar a maior força, mesmo!

No texto “Menos Lista! Mais textão!”, há um trecho tão certo quanto o ato de respirar e eu gostaria de evidenciar para vocês.

“A mesma internet que faz coisas fantásticas acontecerem também é a internet que não faz nada acontecer. Por trás de cada link que nos oferecem, pode estar uma epifania que vai mudar as nossas vidas ou só mais uma bobagem que nos fará passar o tempo.Viver na web só valorizando epifanias é chato. Viver na web só valorizando bobagens é raso. Precisamos encontrar o equilíbrio”.

PRECISAMOS ENCONTRAR O EQUILÍBRIO. O tipo de visão e objetivo que deveria ser adotado por todo mundo que caminha aqui. Vamos nos preocupar com conteúdos mais cuidadosos, sair das nossas zonas de conforto, valorizar fontes de qualidade, atribuir méritos, reproduzir o bom gosto e apostar na nossa personalidade. Imagina que louco seria tornar esse ambiente que tanto nos acolhe e nos afaga mais gostoso de se viver? Vamos começar hoje?

Você também pode gostar

Nenhum comentário

Responder

shares